• +351 217 935 326
  • geral@cfpsb.com
  • Seg. - Sex: 9:00 - 20:00
logo

O que fazemos

As nossas intervenções em contexto Organizacional permitem a aquisição de ferramentas técnicas e competências relacionais. Libertar o potencial, quase ilimitado, dos indivíduos e equipas de trabalho em torno de uma meta comum é o nosso objetivo, conseguindo-se assim um aumento exponencial da produtividade, melhor ambiente de trabalho, maior motivação, redução de conflitos, aumento da criatividade, saúde e satisfação. 

Porquê a formação?

“A capacidade de aprender mais rapidamente do que os concorrentes talvez seja a única vantagem competitiva sustentável “. (De Geus, 1998) 

As forças motrizes da atual envolvente económico-social estão em constante mudança.
As organizações são confrontadas, crescentemente, com a exigência de evoluir por aprendizagem, ou seja, precisam de se comportar como organizações biológicas, organismos vivos pulsantes, capazes de aprender e adaptar o seu comportamento permanentemente. 
A aprendizagem organizacional, como processo de aprendizagem coletiva, é o elemento base para o desenvolvimento das competências críticas que sustentam atualmente a competitividade.
A aprendizagem coletiva está focalizada em aumentar a competência coletiva e esta é muito mais que a soma das competências individuais. Mas uma organização só pode aprender se os seus membros o fazem: se não há aprendizagem individual, não há aprendizagem organizacional. Assim, não sendo condição suficiente, a aprendizagem individual é uma condição necessária. 
Como psicoterapeutas, utilizamos neste contexto o nosso conhecimento sobre as características físicas, emocionais, relacionais e espirituais das pessoas para promover o desenvolvimento de competências coletivas que sustentem a capacidade da organização como um todo reunir informação, inovar, criar conhecimento e atuar efetivamente para atingir os seus objetivos.

Objetivos

Objetivos Gerais: Consciência; Desenvolver habilidades de liderança; Desenvolvimento de competências emocionais e interpessoais; Aquisição de ferramentas técnicas e relacionais para implementar na empresa.

Objetivos específicos: Aprender a autorregular o stress. Gestão do tempo. Motivar; Desenvolver o quociente emocional; Identificar perfis individuais; Saber preparar equipas; Saber comunicar; Lidar com o fracasso e transformá-lo em renovação; Iniciativa e Criatividade, Libertar o espírito criativo; Concentração, focalização e ação; Delegar; Responsabilidade, organização e gestão individual do trabalho; Trabalho em Equipa e Cooperação; Reuniões; Gestão de Conflitos; Equilíbrio e coerência; Habilidades de liderança; Gestão da Mudança e Gestão da Ansiedade

Abordagem

A Competência, numa perspetiva multidimensional, é a capacidade de aplicar conhecimentos, qualidades e atributos, conjuntos de valores, crenças e atitudes, de modo a obter um desempenho eficaz em relação ao nível desejado no trabalho. Inclui resolução de problemas e ser suficientemente flexível para atender às demandas de mudança (adaptado de Garavan e McGuire, 2001).

Competências de um profissional (I Boterf, 2003):

  • Aprender a gerir a complexidade (pilotagem e navegação);
  • Saber como agir com persistência (mais além do necessário);
  • Aprender a mobilizar conhecimentos e competências no contexto profissional (ação);
  • Aprender a integrar ou combinar o conhecimento, múltiplo heterogêneo (competência do profissional depende da rede a que pertence);
  • Saber transpor;
  • Saber aprender e aprender a aprender;
  • Saber integrar-se
Vantagens Imediatas

Maior envolvimento de todas as pessoas nos objetivos da organização
Maior integração e desempenho das equipas
Diminuição do absentismo e da rotatividade
Clima organizacional mais propenso à motivação e satisfação dos colaboradores
Melhoria do contacto humano e do relacionamento com públicos internos e externos